segunda-feira, 23 de março de 2015

Novo “CQC” preocupa a Band e pode ser reformulado

A baixíssima audiência têm causado preocupação na emissora, que pensa na possibilidade de reformular o programa mais uma vez para o tornar mais atrativo.

Ao menos em suas primeiras semanas no ar, o novo "CQC" parece não ter conseguido recuperar o público perdido pelo programa nos últimos anos.
Segundo o colunista Flávio Ricco, a baixa audiência registrada pelo programa humorístico têm causado preocupação na Band, que pretende reformular atração mais uma vez, tornando-a mais atrativa para os telespectadores. 
A susbtituição de Marcelo Tas por Dan Stulbach e a nova composição do time vêm sendo questionadas internamente e começam a ganhar o status de erro. Por enquanto, possíveis dispensas ainda não estão em pauta e a Band deve continuar investindo na equipe atual.
Curiosamente, o "CQC" que é um formato internacional, também vem perdendo audiência em outros países nos quais é exibido. 

quarta-feira, 11 de março de 2015

Dan Stulbach vai bem na estreia do “CQC”

Na noite de ontem Dan Stulbach assumiu a cadeira de Marcelo Tas à frente do “CQC”. E as "viúvas do Tas", claro, se prepararam para enxovalhar o novo apresentador. Stulbach, porém, não é nenhum amador e conseguiu dar conta do recado. Teve quem dissesse que ele parecia estar doidão. Mas quem naquela bancada – ou no programa – não parece estar doidão o tempo todo?
Stulbach foi apenas uma das novidades da nova temporada do CQC. O programa teve também a estreia de novos repórteres e quadros. O ruivo Erick Krominski se mostrou à vontade como repórter contestador no quadro “Serviço de Atenção ao Consumidor”. O grande momento, entretanto, foi o quadro “Proteste Já” com o repórter Juliano Dip, que mostrou como uma mineradora vem envenenando sistematicamente os moradores da cidade mineira de Paracatu. Só não foi melhor porque colocou humor (aquelas claques de risadas e vinhetas gráficas engraçadinhas) em um assunto que não tinha a mínima graça. Sim, a proposta do “CQC” é fazer jornalismo com humor, mas não é em todo lugar que cabe fazer piada.
Houve ainda o “Encontro CQC Para Famosos Solteiros”, no qual o repórter Maurício Meirelles promoveu um encontro para o apresentador João Kléber. Eles juraram que se tratava de uma situação real. De fato, parecia tão “real” quanto os testes de fidelidade promovidos por João Kléber em seu programa.
Ainda no campo da novidade, teve o quadro do personagem inconveniente que se mete no meio das entrevistas dos políticos no Congresso. Conseguiu arrancar algumas risadas, mas é difícil saber se terá fôlego. Mais promissor talvez seja o quadro “Simuladores”, que mostra as variedades de golpes aplicados nas grandes cidades.
Rafael Cortez ganhou um lugar na banca – e assim como Marco Luque fez o de sempre (a saber: piadas que às vezes funcionam, às vezes, não). Ele continua à frente do “CQTeste”, que, com regras mudadas, teve o Menino de Ouro Luiz Bacci como vítima...

Segundo lugar na audiência, programa foi marcado por ironia à Record e piadas com Wanessa

A estreia do novo CQC nesta segunda-feira (09), foi marcado por uma série de ironias a Record, Wanessa e brincadeiras sobre Dan Stulbach e a Rede Globo. Rafael Cortez, que voltou à atração após uma passagem apagada pela Record, alfinetou a antiga emissora assim que apareceu.

Assim que foi apresentado, antes de dizer qualquer coisa, ele olhou no relógio, contou alguns segundos e disse: "Pronto, já estou no ar aqui mais tempo do que fiquei na Record", em referência ao tempo que amargou na geladeira.
Cortez citou também a Globo quando disse a Stulbach que as portas da emissora agora estavam fechadas para ele. "Agora não vai ter mais lugar na Fátima", disse ele. Enquanto isso, o apresentador, que substituiu Fátima nas férias dela do "Encontro", gritava um "Nããããão".

Gugu Liberato foi destaque no primeiro "Top Five" do ano, quadro que mostra gafes da TV. O apresentador da Record apareceu em dois vídeos. Primeiro com a gata que avançou na dona quando a reencontrou no palco do programa. E depois com o mico que fez Wanessa pagar ao vivo quando o som no estúdio falhou durante playback da cantora.

Após as cenas de Wanessa no Gugu, Dan Stulbach perguntou se Cortez ou Marco Luque gostariam de fazer alguma consideração. "Eu? Nesse lugar? Acho melhor ficar quieto porque quero continuar no programa", disse Cortez. Ele brincou com o processo que Wanessa moveu contra Rafinha Bastos quando ele fez piada com ela no "CQC", justamente no lugar onde Cortez estava sentado.

Gravado para evitar problemas já na largada, o programa foi divertido, dinâmico, mas com um Stulbach exagerado, nada espontâneo, o que provocou críticas nas redes sociais. Muita gente considerou que ele tentava imitar trejeitos e voz de Marcelo Tas, o primeiro apresentador. Apesar das críticas a Stulbach, a linha editorial mais séria de algumas reportagens parece ter agradado o público.

Durante a estreia, o "CQC" ficou em segundo lugar na audiência e figurou entre os assuntos mais comentados no Twitter. Também no Twitter, Stulbach se manifestou ao final da atração: "Foi muito bom! Obrigado!"

Algumas opiniões dos tuiteiros: